CRIANÇAS

Museus, parques cheios de tecnologia e com muita interatividade, áreas verdes que permitem muito contato com a natureza, espaços para piqueniques, zoológico, aquário, boliches, jogos e muita cultura e educação. Não faltam atrações para levar as crianças para se divertir - e aprender - na capital.

KidZania
KidZania.jpg

A KidZania tem um conceito inédito no Brasil de "edutenimento", isto é, mescla "educação" e "entretenimento". Destinado a crianças com idade entre quatro e 14 anos, o local ocupa uma área de 8.500 m². Na KidZania, as crianças se divertem e aprendem, praticando atividades reais em hospitais, teatro, fábricas, restaurantes, estúdios, entre outros cenários. Assim, os pequenos vivenciam experiências que priorizam a educação, a sustentabilidade e a cidadania. Cada atração é uma réplica detalhada e perfeita de um estabelecimento verdadeiro, com suas próprias áreas reproduzindo a realidade. São 50 opções de estabelecimentos com atividades pensadas e desenvolvidas por pedagogos, para que as crianças coloquem em prática, com toda a infraestrutura necessária, o princípio básico do “jogo de interpretação”. Assim, poderão se divertir em diversas profissões como médico, bombeiro, bancário, publicitário, jornalista, entre outras – um conceito simples com uma execução perfeita. Organizado como uma verdadeira cidade, a KidZania possui ruas, quarteirões, edifícios e fábricas. Conceitos de economia e finanças também são colocados em prática na KidZania. Uma moeda especial, chamada “KidZo”, é a chave para que as crianças tenham acesso aos diferentes serviços e deles possam usufruir. Assim, terão a oportunidade de realizar transações financeiras nos bancos, consumir nos diversos estabelecimentos e atividades presentes na cidade, ser remuneradas (nas várias oportunidades de emprego oferecidas) e economizar.

Aquário de São Paulo
pinguins.jpg

Considerado uma referência em tratamento e exposição de animais, o Aquário de São Paulo é o maior da América Latina. Tem 15 mil m² e 2 milhões de litros de água. Único aquário temático do Brasil, conta com aproximadamente 3 mil exemplares de cerca de 300 espécies de animais. As florestas brasileiras são retratadas no primeiro setor, dedicado à água doce, e onde são abordados temas como poluição dos rios e espécies ameaçadas de extinção. Nesta ala de 3 mil m², é possível conhecer os famosos filhotes de jacarés albinos, que projetaram o Aquário de São Paulo internacionalmente, por serem os únicos em exposição no mundo, além de jacarés, lagartos, iguanas e serpentes. O oceanário é um verdadeiro mergulho no mundo marinho. Com mais de 1 milhão de litros de água, neste setor os visitantes embarcam em um submarino naufragado, cercado de tubarões e raias. O mangue, o costão e a rica variedade de formas e cores das espécies dos oceanos também encantam os visitantes. Após um passeio pelo Vale dos Dinossauros, com réplicas gigantes desses seres, e uma visita a um museu paleontológico, a surpresa fica por conta dos morcegos gigantes da ilha de Java, na Indonésia, e uma divertida visita ao Polo Sul, protagonizada pelos pingüins. No Setor Mamíferos, um fascinante passeio em meio à selva amazônica.

Parque Zoológico de São Paulo
64970.jpg

O Parque Zoológico de São Paulo foi eleito o segundo melhor zoológico do Brasil e o quinto melhor da América Latina pelo site especializado em turismo TripAdvisor. Além de conhecer os animais, é possível participar de palestras e oficinas. O zoo, que abriga nativos da mata, anfíbios, aves, invertebrados, répteis e mamíferos, está inserido no Parque Estadual das Fontes do Ipiranga, um dos mais importantes segmentos remanescentes de Mata Atlântica. O zoológico ocupa 900.000 m² da área e lá é possível conhecer até espécies que estão em extinção. No passeio noturno oferecido pelo zoológico, podem ser vistos animais que caçam durante a noite, como o tigre de bengala e os leões, além de observar os hipopótamos, onças, leões, tigres, lobos e tamanduás-bandeira sendo alimentados.

Jardim Botânico
jardim-botanico-de-sao.jpg

No final do século XIX, a preservação da natureza já era uma questão importante em São Paulo. Com base nisso, em 1893 a administração pública estadual começou a desapropriar uma vasta área de mata nativa ocupada por chácaras e fazendas a fim de proteger a floresta e as nascentes do Riacho do Ipiranga, na zona Sul. Foi nesta área que foi criado o Jardim Botânico, em 1928. Sua área de 360 mil m² de mata atlântica abriga 380 espécies de árvores. Além da vegetação, é possível observar alguns animais, como, por exemplo, o tucano de bico verde, a preguiça, bugios e roedores, que vivem livremente no jardim. As atrações do local incluem a Alameda Fernando Costa (uma passarela suspensa com 250 metros de extensão, feita de madeira de reflorestamento, onde se pode observar a mata natural e as águas cristalinas do córrego Pirarungáua), o Museu Botânico Dr. João Barbosa Rodrigues, as estufas (construídas em estruturas de ferro inglês, é o marco inicial do Jardim Botânico de São Paulo), o lindíssimo Lago das Ninféias, o Jardim dos Sentidos (uma coleção de plantas aromáticas, onde o visitante pode tocar as plantas e sentir seus aromas e texturas) e a Trilha da Nascente (uma caminhada de 360 metros dentro da mata até chegar a uma das nascentes do Riacho do Ipiranga).

Cidade da Criança
cidade criança2222.jpg

Localizada fora da capital, no município vizinho de São Bernardo do Campo, a Cidade da Criança é o primeiro parque temático do Brasil. Reestruturado e entregue ao público em 2010, o espaço oferece muito contato com a natureza e diversas opções de entretenimento para toda a família, incluindo brinquedos tradicionais como Xícara Maluca, Twister, Teleférico e Carrossel, entre outros.

Parque Aquático Wet'n Wild
wet222.jpg

Um dos maiores parques aquáticos do Brasil, o Wet´n Wild comemorou seu aniversário de 18 anos em 2016. Localizado em uma área total 160 mil m², no município de Itupeva, o Wet’n Wild foi eleito o melhor parque aquático do Brasil, segundo pesquisa DataFolha. Desde 2007, uma das principais estratégias do parque tem sido inaugurar uma atração nova todo ano para incentivar a visitação. A Ilha Misteriosa do Cascão, uma parceria com o Mauricio de Sousa, o Vortex, um tobogã para no qual os visitantes chegam a 70 km/h, e a implantação do sistema ecológico de aquecimento de água estão entre os investimentos realizados mais recentemente. O parque tem capacidade para receber 12 mil pessoas por dia, além de contar com 7 milhões de litros de água tratada e reciclada. Seus visitantes podem se divertir em 25 atrações para todas as idades, em uma belíssima área com lago natural e mata nativa. Para quem gosta de emoção, uma das atrações mais radicais do espaço é o Kamikaze - dois tobogãs paralelos com 18 metros de altura e quase 70º de inclinação, que fazem você se sentir como estivesse em queda livre.

Parque da Mônica
monica.jpg

O Parque da Mônica, no Shopping SP Market, oferece mais de 12 mil m² com atrações para toda a família, loja temática, palco de eventos e capacidade para atender 3 mil pessoas ao mesmo tempo. Entre as atrações principais, destaque para o Horacic Park (barquinhos que percorrem um ambiente pré-histórico), a Escalada do Piteco (subindo pedras e vulcões pré-históricos até chegar ao topo), o Castelo de Príncipes e Princesa (onde as crianças se transformam em personagens de histórias de contos de fadas), o Ce-bolinhas (a criança atira bolinhas macias e coloridas nos alvos e nos outros jogadores), e o espetáculo musical “Cadê o Sansão?” (criada com um formato tecnológico e interativo, a peça levará os visitantes a uma experiência única com o anúncio de um grande mistério: o desaparecimento do coelhinho Sansão).

Boliche Villa Bowling
boliche.jpg

Instalado dentro do Shopping Vila Olímpia, o boliche Villa Bowling conta com confortáveis lounges, uma iluminação descontraída, moderno bar e mezanino onde é possível desfrutar da sua sofisticada gastronomia. A casa conta também com uma área de games eletrônicos com máquinas importadas e diversas opções para entretenimento de crianças e adultos. O Boliche Villa Bowling recebeu altos investimentos para garantir o que há de melhor em tecnologia e equipamento de boliche no mundo. São 12 pistas de boliche de última geração, totalmente automatizadas e com capacidade para até seis jogadores. Os pontos são visualizados em monitores de LCD. Possui grandes telões instalados no fundo das pistas que exibem uma programação variada envolvendo shows e jogos de diferentes modalidades esportivas. A casa possui bolas de diferentes pesos que permitem que até crianças e idosos possam se divertir. Até para aqueles mais pequeninos a diversão é acessível, pois a casa disponibiliza escorregadores de bola em forma de animais e um sistema tecnológico que levanta as canaletas para as bolas não saírem da pista, que facilita que mesmo as bolas lançadas com pouca força e direção possam chegar aos pinos e derrubá-los.

Catavento Espaço Cultural
Catavento Engenho - Crédito B. Dias.JPG

Localizado no Palácio das Indústrias, no Parque Dom Pedro II, o Catavento Espaço Cultural e Educacional tem por objetivo apresentar ao público conhecimentos científicos e culturais aprimorando o desenvolvimento sócio-cultural da população. O local, com visitação recomendada para crianças a partir de seis anos, tem mais de 250 instalações didáticas que permitem ao público interagir com a ciência e a tecnologia, e ainda complementam as aulas de ciências, física, química e biologia. O Catavento proporciona ao visitante a oportunidade de ouvir sons do universo, tocar em um meteorito de verdade e conhecer as aventuras de grandes nomes da história. Dividido em quatro seções: Universo, Vida, Engenho e Sociedade, o espaço foi inaugurado em março de 2009 e é hoje um dos museus mais visitados da capital paulista, recebendo uma média diária de 2 mil pessoas. Entre todas as atrações, distribuídas em 4 mil m², também é possível conferir aquários de água salgada, anêmonas e peixes carnívoros e venenosos, uma maquete do sol, uma caverna que reproduz as formações e sons originais e a sala do corpo humano, que utiliza vídeos, maquetes e animações. É possível conferir ainda as atrações do Museu da Tecnologia de São Paulo, que teve seu acervo transferido para o Catavento no início de 2011. Entre os principais equipamentos estão a locomotiva Dübs (fabricada em 1888 na Inglaterra, ela pertenceu à Cia. Paulista de Estradas de Ferro e foi usada brevemente para o transporte de carga) e o avião DC-3 (1936), que foi utilizado como cargueiro militar na Segunda Guerra Mundial.

Planetário do Parque Ibirapuera
planetario-ibirapuera.jpg

Inaugurado em 1957, o Planetário Professor Aristóteles Orsini foi o primeiro do Brasil. Tem como objetivo sensibilizar o público para as questões do universo, em especial da astronomia. É um importante polo de educação, cultura e entretenimento. Foi reaberto em 2006, depois de restaurado e modernizado. Hoje conta com o projetor Zeiss StarMaster e uma cúpula de 18 metros de diâmetro. A sala possui capacidade para 300 visitantes, sete deles cadeirantes.

Paintbal Master Field
c700x420.jpg

O Master Field é o maior campo de paintball da América Latina e está em atividade desde 1996. Desde lá, atende um público variado, que inclui a garotada e também os altos executivos da maior metrópole do País. Localizado em Itapecerica da Serra (25 minutos distante de São Paulo), tem uma estrutura única para quem quer praticar este esporte com emoção. São cinco campos com cenários diferentes, incluindo mata fechada e casas de madeira

Escape Games
04LIVEGAMES-hp-master675.jpg

O Escape Game, instalado em Moema, pode ser uma experiência incrível entre amigos, colegas de trabalhos e familiares, vivenciada em um ambiente de mistério especialmente desenvolvido para aguçar as habilidades e inteligência de cada participante. Os jogadores são trancados em uma sala e terão uma hora para decifrar códigos, achar itens escondidos, resolver enigmas e conseguir encontrar a saída.

Instituto Butantan
_d30230.jpg

Para o público que visita o Instituto Butantan, além de conhecer seus serpentários, também pode desfrutar do parque com árvores raras e grandes alamedas. No Instituto funcionam ainda dois museus: o Museu do Instituto Butantan (MIB) e o Museu Histórico. São mais de 60 espécies de serpentes brasileiras e outras trazidas de quatro continentes, além de aranhas e escorpiões. Os exemplares mais interessantes ficam no museu. Há najas da África e da Índia, jiboias e sucuris. O público encontra também uma estação multimídia para consultas sobre as serpentes brasileiras. O local possui um belíssimo parque com cerca de 80 hectares e mais de 62% em área verde.